Quanto vale uma vaca?

Li em um jornal uma matéria dizendo que o empresário Olavo Monteiro de Carvalho vendeu, em leilão, uma vaca por 2,5 milhões de reais. A vaca chama-se Essência Santarém e, detalhe interessante, Dr. Olavo vendeu apenas 75% da vaca. Não entendi se ele cortou a pobre coitada e ficou com um pedaço, ou se arranjou um sócio para participar do negócio. Espero que a opção tenha sido essa. Eu não entendo nada de agrobusiness, mas uma vaca desse valor não deve ser pra fazer churrasco. Se for, vão comer a Essência como se fosse um caviar especial, com colherinha pequena.
Fiquei pensando... se uma vaca vale tudo isso, quanto deve valer um ser humano? Aproveitei um jantar em família e perguntei qual seria o meu valor em um leilão. Minha filha deu um lance de 200 reais e o moleque subiu para 220. Minha mulher estalou a língua, deu de ombros e mudou de assunto. Continuei sem saber quanto eu valho.
Resolvi pesquisar sobre o assunto na internet e descobri que existe um mercado de gado de elite. Tipo assim, uma aristocracia bovina, uma divisão de classes, como fazem com a gente. A nobreza pra lá e nós, o Zé Povinho, pra cá. Vasculhei um pouco mais e levantei que, no mercado dos simples mortais que inclui açougues e supermercados, uma vaca de corte custa em torno de 600 reais. Faz mais sentido, é três vezes o que ofereceram por mim.
No tal mercado de gado de elite existem algumas celebridades como Dona Elegance, que é considerada a 2a vaca mais cara da História. Deve estar valendo uns 5 milhões de reais. A número 1 é cercada de mistérios. Provavelmente não quer ver seu nome nas revistas de fofocas. Sabe-se apenas que é uma “fêmea da raça Nelore”. Deve valer o preço de uma fazenda inteira. Ou várias fazendas. Uma coleção de Ferraris. Acontece que Ferrari não dá cria, esse é o pulo do gato. Ou melhor, o pulo da vaca. O que valoriza um animal é a genética, a sua capacidade de reprodução.
Peraí... Se a questão é saber fazer filhos, tenho dois espécimes aqui em casa, da melhor qualidade. É só eu começar a exibir como amostra e pronto, meu valor de mercado vai disparar. Já imaginou?
Entusiasmado com essa possibilidade, resolvi entrar no negócio e me oferecer em leilão. Lance mínimo R$ 240,00.
Quem dá mais?

18 comentários:

  1. vou pintar nesse leilão e bagunçar seu coreto. vou contar pra todo mundo que você dá muita despesa com chimarrão, é vegetariano, é irmão do kleiton e ainda torce pro internacional...
    vai encalhar a mercadoria...rs
    como sempre, belissima cronica, kledir.
    beijo grande deste seu fã,
    o roberto.

    ResponderExcluir
  2. Roberto me deu o endereço, disse que por aqui se desopila o fígado total, que seria satisfação garantida ou o dinheiro de volta. Hehehe...já cheguei rindo, fico para a próxima sessão!

    Parabéns pela crônica bem-humorada!
    Abraços,
    Tânia

    ResponderExcluir
  3. Kledir,
    Se o Roberto topar sociedade, arrematamos você e levamos pra passar uns meses fazendo crônicas e canções nos Currais Del'Reis de Minas. Ficaríamos milionários em três tempos, era só convencer a grande massa consumidora de arte deste país grande e bobo, de que o axé e afins estão demodé...
    Com algum bilhãozinho nas mãos, para o anti-jabá, não seria difícil convencer Televisões e Rádios também...
    Mas por esse ângulo do negócio, acho que o lance mínimo a R$240,00 tá muito alto. A não ser que o leilão seja decrescente...
    À parte toda a brincadeira, que não deixa de ser séria, tenho em mim o sonho de que a verdadeira música brèsileira volte a reinar nos becos e avenidas...
    Linda crônica, belo blogue. Prazer gigante poder estar aqui...

    Abraço de Seradalav/MG,
    Pedro Ramúcio.

    ResponderExcluir
  4. Pô, os três aí já disseram tudo. Trabalho não iria me dar pois é viciado em chimarrão e vegetariano, também sou estranha desse jeito rs. Só não entro no lance porque não gosto de dividir meu mate nem minha soja com abobrinha e a única coisa que poderia oferecer é um carro velho.

    Parabéns Kledir, é muito bom ler sobre assuntos sérios com bom humor.
    beijos.
    Aline

    ResponderExcluir
  5. Nesse negócio de reprodução agrobusiness touro garanhão morre donzelo. e vaca da boa distribui óvulos. é tudo meio pela metade e a ciência se completa. Grande abraço.

    p.s. ter um amigo como o roberto, não tem preço.

    ResponderExcluir
  6. Rapaz, de pasmar isso, e você ainda deu nome aos bois, não dá nem pra duvidar. E uma vaca chamada Essência! Vale pela existência de muita gente. Fazer o que? Só rindo mesmo. Neste mundo de tantos vácuos, há milhões para serem gastos em tais vacas.

    Essa primeira pessoa que comentou aqui é especial, né? Cultor finíssimo da arte de fazer amigos. Mas há coisa melhor pra gente investir?

    Abração.

    ResponderExcluir
  7. Bah, Kledir, eu até tinha me entusiasmado...sabe como é, peça com valor artístico é sempre bom investimento. Mas acontece que o roberto queimou teu filme...tomar muito chima, ser vegetariano e irmão do kleiton soma pontos à favor, mas ser colorado?????? Ah, daí deu pra ti, né?

    mas a crônica é muito boa e eu volto por aqui

    abração pra ti

    ResponderExcluir
  8. é assim - eu sigo o roberto... e onde o boy vai a moça (nem tanto ) vai atrás...

    gostei do que li! e olha, no leilão, quadriplico o maior lance - sou tua fã!!!

    besos

    ResponderExcluir
  9. taí, tô gostando desse negócio de leilão - recebi várias ofertas por email
    no momento, já tô valendo 4 x 240 = R$ 960,00
    como dizia o Barão de Itararé, "não é nada, não é nada... não é nada mesmo".

    obrigado pelos comentários
    bjs
    K.

    ResponderExcluir
  10. arrá!
    meu cronista gaúcho favorito (que me perdoe o veríssimo!) resolveu interagir com seus milhares de leitores do blog...
    to achando lindo, kledir.
    e aumento o lance:
    pago os mesmos 960, mais um torresmo, uma garrafa de pinga da marca penissilina, uma camisa autografada por jorge fossati e uma latinha de rapé de imburana...

    vai querer ou vai correr?
    beijão do
    roberto.

    ResponderExcluir
  11. Poxa Roberto! Não espanta o cronista! Logo quando ele estava ficando manso e se aproximando aaaah. É muito moroso domar esses artistas.

    Desculpe meu comentário Kledir, mas quem se comparou aos tímidos bovinos foi você. =)

    Beijão!

    ResponderExcluir
  12. aline,
    kledir tá domadíssimo... sabe você o que é conviver com o kleiton?
    brincaderia...rs... kleiton é um geniozinho da canção... sabe tudo de harmonia.... tem um coração de ouro... e é gremista...hehehe....

    kledir tá se "achegando"atendendo a pedidos e ameaças....
    veríssimo que se cuide...

    beijão procê, aline.
    dois pro nosso "muso"...

    inté!
    r.

    ResponderExcluir
  13. Ora,ora,ora,nunca venho aqui porque o Kledir nunca está!...No blog do Kleiton vou todo dia...
    Chego aqui e me deparo com uma bela crônica,mais uma,desse ótimo cronista que é o Kledir.Ando relendo os livros dele e para quem não leu,eu recomendo porque é uma delícia ler seus escritos.
    Bom,quanto ao leilão eu o arremataria,sim;ele é bonito,talentoso,charmoso,boa gente e sou vegetariana como ele,assim não teria maiores despesas com alimentação...
    Mas,teria que tomar chimarrão para tê-lo aqui???
    Tô fora!...provei chimarrão e não gostei nadinha...
    Desculpa as brincadeiras,Kledir e parabéns pela crônica e pela volta a conversar conosco,seus fãs.
    Isso não tem preço!...

    Bjs,Neide

    ResponderExcluir
  14. Depende...
    Só vem isso no pacote?
    Bjs


    Sandra

    ResponderExcluir
  15. Não se iluda meu caro. Qd o assunto é filho logo vem alguém dizer: "Vc teve muita sorte com seus filhos". Sua cotação vai cair.

    Tente outro tema. Quem sabe ano do seu carro ou o número de LPs do Raul Seixas de sua coleção.

    ResponderExcluir
  16. Teu filho tem os 220 na mão ou ele está blefando? Leilão é coisa séria!
    bjs Zé Luiz Maia

    P.S. de um baixista só vem baixarias

    ResponderExcluir
  17. Duzentos reais?? Fala sério Kledir... tu não tem preço!!!!

    ResponderExcluir