Pato, Ganso e Cabrita

A seleção do Mano Menezes estreou muito bem. A gurizada se soltou e assistimos a um belo espetáculo. Essa convocação traz de volta não apenas o futebol arte, está de volta a bicharada, uma tradição da seleção brasileira.
Tem o Pato, o Ganso... se tivesse o Zico, o Galinho de Quintino, o galinheiro ficaria completo. Não é a toa que somos conhecidos como a Seleção Canarinho. Através dos tempos, vários jogadores com nomes de bichos têm sido convocados.
Já tivemos um Leão no gol e um Falcão, que além de o mais elegante foi o melhor volante de todos os tempos. E teve um lobo, o Mario Lobo Zagallo, que fez história na alcatéia, quer dizer, na seleção. Foi jogador, treinador, supervisor... E teve muito mais: Tatu, Barata, Formiga, Rato, Lagarto, Pavão, Coelho, Pantera, Galo, Lula, Bodinho, Canário, Cegonha e até Pintinho. Isso sem falar de Edmundo, o Animal.
Uma curiosidade que só descobri agora: Garrincha, que encantou o público do mundo inteiro e entortou os adversários com seus dribles desconcertantes, é um tipo de passarinho.
Como se não bastasse todo esse zoológico, na preleção do jogo de agora, contra os Estados Unidos, em New Jersey, o Mano lançou uma frase enigmática: “Pra fazer um omelete a galinha só entra com uma parte: os ovos. O bacon quem dá é o porco, que também participa”.
A frase, que deveria servir de estímulo aos jogadores, suscitou várias leituras. A melhor interpretação que apareceu até agora foi que a galinha entra com a parte mais vistosa e isso requer apenas um certo um esforço, mas o porco tem que dar a vida pra participar do negócio.
Alguns acharam meio grosseira a filosofia do professor Mano Menezes, mas eu gostei. Tá dentro do espírito da coisa, do clima da bicharada. E o que importa é que deu certo. A gurizada entrou em campo como gente grande e deu um show de bola.
Essa história toda me fez lembrar os meus tempos de guri, quando nosso time de peladas era formado por Ratão, Ratinho, Minhoca, Coelhão, Garça, Fuinha... Eu era conhecido como Cabrita, pelos saltos elegantes que usava para fugir da fúria dos zagueiros. Esses sim, verdadeiros animais.
Quem sabe meu nome não é lembrado na próxima convocação? Já pensou? Pato, Ganso e Cabrita. Se o critério for seguir essa tradição, estou dentro do perfil. Só a idade é que não ajuda.

4 comentários:

  1. Maravilhoso!! E ser "cabrita" parece bem legal.

    Animais a parte, a seleção foi muito boa.

    abraço,

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Adoro animais, portanto, adorei esta seleção.

    ResponderExcluir
  4. Kledir,

    Falar sobre futebol não é o meu forte. Confesso que tive um namoro no passado com um assistente de arbitragem, o Jorge, de Brasília. Sabe quem é Aline? Inclusive, ele foi para a Copa da França. Acho até que você deve se lembrar dele. Na época, tentei me inteirar sobre o assunto e até comprei aquele livro “A regra do jogo”, mas só consegui ler duas páginas. Claro que o namoro também não deu certo.

    Olha, meu querido, os animais, cada um deles, tem uma relação ou característica inerente ao ser humano. Tanto é que os animais são utilizados para representar jogos e números, bem como, também são utilizados para representar o horóscopo chinês. Por isso, quando li seu texto senti que existia além das palavras, outros significados.

    Sabe Kledir, como disse no meu blog sou uma metamorfose ambulante e quando algo me interessa procuro pesquisar, estudar, ler, saber de verdade sobre o assunto. Além disso, sou dotada de uma intuição que sempre me ajudou nos momentos importantes da vida. Alguns amigos até dizem que sou uma espécie de “bruxa”. Quando li este texto, senti uma vibração diferente e me deu uma vontade de jogar cartas pra você. O correto seria fazê-lo na sua presença, mas como no momento não foi possível, fiz sozinha mesmo. Concentrei-me, mentalizei a sua presença e pedi para que meu filhote , o Marquinhos, de três anos, tirasse três cartas. Não se trata do baralho cigano. São as cartas dos Anjos. Estas cartas tem o objetivo de sugerir, aconselhar, alertar para possível pensamento ou atitude que podem prejudicar. São os anjos mandando recados. Você pode não acreditar, mas mesmo assim, vou passar pra você as informações que me chegaram. Percebi no final do texto que você possui uma certa preocupação com a questão da idade, do passar do tempo etc. Pode até dizer que foi só uma brincadeira, mas está no inconsciente e o passar do tempo também está nas músicas. Pense nisso. A primeira carta representa o passado, a segunda o presente e a terceira o futuro.

    A primeira carta, trouxe a presença do Anjo Medieval. Este anjo pede recolhimento, introspecção e pausa. Pede também uma auto-avaliação: onde errei, onde acertei? Embora errar e acertar faça parte do mesmo processo. Ele pede para você observar de onde pode vir a luz. Pare um pouco para juntar forças, perceber os fragmentos. Tenha cautela. Recolha-se.

    A segunda carta, trouxe a presença do Anjo Planeta Terra. Este anjo pede para cuidarmos da nossa casa Terra. Claro que além de todos os cuidados ecológicos que já sabemos e nem sempre fazemos, este anjo pede um cuidado a mais. Por um momento visualize uma luz branca envolvendo nosso planeta. Este anjo também trata de tudo que se relaciona à nossa casa, nosso lar, onde moramos. Sinta o seu coração ligado nesse bem.

    A terceira carta, trouxe a presença do Anjo Guardião. Este anjo pede para você parar. Observe tudo que está à sua volta. Alerta para a carga de negatividade próxima, porém, é possível respirar e encontrar sua própria força. Seu guardião está presente, para protegê-lo. É momento para se ligar com essa energia. Faça uma proteção espiritual, que pode ser uma oração ao nosso Pai Maior. Aqui, a carta também pode querer sugerir não só a proteção que você recebe de seu anjo guardião, mas também a proteção que você proporciona às outras pessoas. Muitas vezes é positiva, mas pode ser negativa, por exemplo, quando você tenta resolver tudo para os outros e acaba se exaustando. Se for isso, descarregue um pouco desta carga. Cada um tem a sua história. Olha só, duas cartas falam sobre pausa, parar um pouco. Não deve ser por acaso. Pense nisso! Se algo do que foi falado servir pra você, ótimo. Caso contrário, esqueça.

    Beijos,

    Marcinha

    ResponderExcluir